segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Prestem muita atenção nestes grupos:





Os Lideres Nicolaítas: São tiranos e perversos, dominadores do povo. Censuram o debate e combatem a disseminação de ideias livres orientadas pelo Espírito Santo. Sãos egoístas e egocêntricos. Advogam sempre em causa própria. Perseguem e rejeitam os justos, não mostram amor nem misericórdia por ninguém. Revelam em si mesmos, como portadores da conhecida Síndrome de Lúcifer. Amam o poder, a riqueza e a fama, por isso praticam e toleram sempre a injustiça e a iniquidade.
Os Falsos Profetas: Deturpam e desvirtuam a Perfeita e Eterna Palavra de Deus, são gentis e generosos, mas só aparentemente, a fim de prepararem o coração das pessoas incautas para receberem suas mentiras sem questionarem. Geralmente apresentam grande conhecimento teológico e erudição, mas negam a Cristo através de suas heresias sutis e suas obras fraudulentas. São obstinados e tem um propósito objetivo e muito bem definido que é o de desviar os servos do Senhor do Caminho estreito e santo. São astuciosos e sagazes. Citam versículos geralmente isolados e fora do contexto para anularem o valor e a eficácia da mensagem bíblica.
Os Crentes religiosos: Não são edificados no amor de Cristo, pela palavra. São escravizados pelo medo e orientados por conveniências humanas, estão cegos e por isso são facilmente enganados pelos falsos profetas e dominados pelos lideres nicolaítas, seguem sempre aceitando serem desviados da verdade por doutrinas de demônios. São seletistas e relativistas, excludentes e pragmáticos. Vangloriam-se de obras nas quais se auto-justificam. Negam a eficácia da fé e querem anular a graça de Deus, não creem na suficiência salvífica do sacrifício vicário e perfeito de Jesus Cristo na cruz do calvário.  (Mateus 23.1-39, II Pedro 2.1, I João 4.1) (“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” - I Pedro 2.9)


25/01/2016                                                                                     Paulo Marques 

Nenhum comentário:

Postar um comentário